aqui - Microsoft

beefwittedvalentineΔιαχείριση Δεδομένων

29 Νοε 2012 (πριν από 4 χρόνια και 11 μήνες)

343 εμφανίσεις

Para mais informa
ções, acesse
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m







Introdução ao MySQL no

Windows

Publicado pelo
O
p
e
n

S
o
u
rce

S
o
ft
w
a
re

na Microsoft, em março de 2007


Agradecimentos especiais
a

Chris

T
r
a
v
er
s
,

Colaborador e Autor do Laboratório do
O
p
en

S
o
u
rc
e

S
o
ft
w
are

A versão mais recente será mantida
no

site

ht
t
p:
/
/
p
o
r
t
25
.t
e
c
h
n
e
t.
c
om









































Para mais informa
ções, acesse
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m







Histórico

O MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional de código aberto,
de
uso bastante popular

com
as aplicações Web
.

Nos últimos an
os, foram adicionados alguns
recursos que permitem o seu uso com ferramentas de negócios maiores. Este artigo fornecerá uma
visão geral deste software no Windows.

O MySQL não possui tantos recursos quanto o
PostgreSQL e
apesar disso

muitos

dos recursos mai
s avançados
dele não estão

tão desenvolvidos.

Contudo, esperava
-
se que ele tivesse um desempenho consideravelmente melhor do que
PostgreSQL no Windows
,

devido a sua arquitetura baseada em thread (o Pos
t
g
r
e
S
Q
L

usa
arquitetura baseada em processo)
.



Lembret
e aos Usuários do Vista

A instalação do MySQL requer que o UAC (U
s
e
r
A
cc
o
u
nt
C
ontrol

-

Controle de Conta do
Usuário) esteja
desabilitado
.

Se isso não for feito, ocorrerá uma falha na instalação quando o
sistema tentar iniciar o serviço, mesmo se o usuário

permitir a alteração.

Para desabilitar o UAC,
acesse o

Painel de Controle:


































Selecione
Us
e
r

A
cc
o
un
ts and

F
a
m
i
l
y
S
a
f
e
t
y
.

A

próxima tela

será exibida
:

Para mais informa
ções, acesse
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m







Clique em
U
s
e
r

A
cc
o
un
t
s
.

A

próxima tela

será exibida
:

Para mais informa
ções, acesse
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m







S
e
le
cione

T
u
r
n

Us
e
r

A
c
c
o
un
t
C
o
n
t
r
ol on

or

o
f
f
.

Se
o

Controle de Conta do Usuário estiver
habilitado,
surgirá
uma

janela de diálogo

pedindo permissão para continuar.

Clique em
Conti
nu
e
e

a tela Controle de Conta do Usuário surgirá:

Para mais informa
ções, acesse
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m









Desmarque a caixa e clique e
m
OK.

Você precisará reiniciar o computador para as alterações

entrarem em vigor.


Após ter terminado a instalação, você pode reabilitar o
UAC e a execução do software continuará
sem problemas.




Planejamento




A instalação típica do
M
y
S
Q
L

5.0 no
W
indows precisa de cerca de 90 MB adicionais de
espaço para os dados

o

Aproximadamente 60
M
B

para o software

o

Aproximadamente 30MB para
a estrutura do banco de dados




O software é instalado n
a pasta

C
:
\
P
r
o
g
r
a
m
F
i
l
e
s
\
M
y
S
Q
L
por padrão




Os arquivos de dados são instalados
em

C
:
\
P
r
o
g
ra
m
F
i
l
e
s
\
M
y
S
Q
L
\
M
y
S
Q
L

S
e
rver
5
.
0
\
d
a
ta
por padrão
.

É possível alterar essa configuração usando o Assistente de
Configuração do Servidor (veja abaixo).




A quantidade de espaço necessária pa
ra armazenar uma determinada quantidade de dados depende
do tipo de tabela usado entre outros fatores.
O Inno
D
B

usa a maior parte do armazenamento
enquanto que o arquivo morto usa a menor.


É difícil conseguir uma orientação geral

para o planejamento da c
apacidade de armazenamento

porque ela

depende do mecanismo de armazenamento usado e, em alguns casos, do nível de
simultaneidade esperada no aplicativo.

Para mais informa
ções, acesse
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m







De modo geral, se você estiver trabalhando
com

conjuntos de dados
grandes
ou espera uma

alta

simultan
eidade,
será preciso

refletir com cuidado sobre o lugar em que irá
colocar o esp
aço de
tabela InnoDB
.
Se essa instalação for

para um conjunto de dados pequeno com pouca
simultaneidade, pode ser
mantida

em seu padrão.



Instalação e Configurações Iniciais



O processo de instalação usa um assistente Windows padrão.
Quase todas essas telas

são totalmente auto
-
explicativas e nesse estágio não é preciso inserir informações de configuração.


Ao término da instalação do software, um assistente

de configuração ser
á executado, o qual
contém as opções que necessitam de mais discussão. Se você decidir não executar o assistente
naquele momento ou resolver alterar a configuração mais tarde, o assistente também pode ser
instalado junto com o software e colocado no menu i
niciar.


Esta é a

primeira tela d
o assi
s
tente:






































Em geral, est
e tutorial
enfoca a opção padrão
("
Choose

this

c
o
nf
ig
ur
a
t
ion

t
y
pe
...").

Para mais informa
ções, acesse
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m





Esta é a próxima tela:



Na maioria dos casos, talvez você deva considerar essa op
ção com cautela.
Os principais tipos de
tabela suportados no Windows são o
M
y
I
S
AM
e o

I
nn
o
DB.

Eles usam técnicas essencialmente


diferentes de manutenção
de

dados simultâneos e possuem diferentes vantagens e desvantagens.




O M
y
I
S
AM
foi o primeiro tipo de

tabela importante suportado pelo
M
y
S
Q
L.

Ele não
possui recursos de reprocessamento transacional e a simultaneidade é controlad
a

com o uso
de bloque
ios

de tabela.
Ele está otimizado para realizar pesquisas rápidas, mas

troca
controles substanciais de integ
ridade de dados

para esse

aumento de desempenho.
As
restrições de chave externa não são suportadas nas tabelas
M
y
I
S
AM.

Esse tipo de tabela é
provavelmente o mais indicado para os sistemas de gerenciamento de conteúdo básico.




O I
nn
o
DB (agora licenciado pela O
rac
l
e
), oferece um mecanismo de armazenagem
baseado no Controle de Simultaneidade de Diversas Versões, semelhante de certa forma
ao

P
ost
g
r
e
S
Q
L
.

O I
nno
D
B

é bem mais lento do que o

M
y
I
S
AM
para a recuperação de
dados
simples
, mas espera
-
se um melhor desempenho quando um grande

número de
entradas, atualizações e seleções precisam ocorrer simultaneamente. Isto acontece porque

normalmente não é necessário bloqueio para gerenciar a simultaneidade. Contudo, a
indexação de texto co
mpleto não é suportada neste tipo de tabela.


Existem outros tipos de tabela (
tais como: Heap, Mesclar e BDB) mas serão abordados

em
separado,
já que normalmente não são tão usados quanto o MyISAM

e o InnoDB.

Para mais informa
ções, acesse
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m





O I
nno
D
B

está disponível, em seguida você se
rá perguntado se quer que este mecanismo
armazene os
seus
arquivos.

O padrão é o diretório de dados no diretório de instalação.

Desenvolvedores de sistema

podem deixar o padrão.

Os servidores de produção podem

sair
-
se
melhor
utilizando
-
se

RAID ou dispositi
vo semelhante.




Esta é a próxima tela de anotações:





O modo de script é um novo recurso importante do
M
y
S
Q
L

5.
0
.
0
.
Nas versões anteriores, houve
um grande

empenho em executar uma transação sem
anulá
-
la
.

Os números eram silenciosamente
cortados e as

datas, como 31 de fevereiro de 2007, eram aceitas como válidas.
Como este tipo de
comportamento estava fazendo com
que

o

MySQL fosse descartado de projetos que
necessitavam de um RDBMS “sério”, o modo strict foi adicionado.

Esse recurso
comprime as
verifi
cações de validade dos dados inseridos, mas pode quebrar os aplicativos mais antigos.


Observe que o modo strict pode ser desativado
por usuários ou

aplicativos

por conexão por isso
não se deve usá
-
lo como a proteção principal para a integridade dos dados
.
Entretanto, ele é uma
conexão a mais,
que pode
vir a
ser útil.


O restante do assistente não necessita de explicação adicional.



Uma Nota sobre Tipos de Tabelas

O MySQL usa uma camada

de abstração para permitir o uso de métodos diferentes de
armazename
nto de dados dentro do mesmo banco de dados.
Cada tipo de tabela possui seus
próprios benefícios e desvantagens

e

usar o tipo errado pode levar à falha silenciosa de alguns
controles de integridade de dados.


Os principais tipos de tabelas disponíveis no
MySQL no Windows são (em ordem alfabética):



ARQUIVO MORTO:

Esse mecanismo de armazenamento usa arquivos compactados
simples para armazenar grandes quantidades de informações.
Os índices não são
suportados, nem as transações.



B
D
B
:

Esse mecanismo de arm
azenamento usa o Mecanismo de Banco de Dados Be
rkeley,
desenvolvido pela Sleepycat

Software (
adquirida recentemente pela Oracle)
,
como um

ba
c
k
-
e
nd.

Seu desempenho sob carga não é tão bom quanto


Para mais informações, visite:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m






o do InnoDB, mas parecer usar menos espaço em disco.
Pode valer a pena considerar
o
momento no qual se supõe que a simultaneidade seja baixa, mas o espaço escasso e
procurado.



FEDERADO:

Este mecanismo de armazenamento permite o gerenciamento de dados
externos em outros servidores MySQL.
Nenhum dado é armazenado na própria tabela
FEDERADA.
Não há suporte para transação.



I
nn
o
D
B
:

Esta tabela usa uma linha de versão a fim de perm
itir a consistência transacional.

O back
-
end para esta tabela foi desenvolvido origi
nalmente pela

Innobase
(recentemente adquirido pela Ora
cle)
.
Ela é licenciada sob o GPL e o
M
y
S
Q
L

A
B
compra as licenças adicionais para os seus clientes empresariais.


Ele

necessita de mais
espaço.



MESCLAR
:

Esse mecanismo de armazenagem permite o particionamento dos dados
através das tabelas MyISAM.

O MESCLAR é somente uma tabela primária (na qual
nenhum dado é armazenado de verdade), enquanto as tabelas idênticas possuem partições.



MEMÓRIA:

Esse

mecanismo de armazena
mento obriga

uma tabela inteira a ser
armazenada
e nunca gravada no disco.

Por isso, não é compatível com ACID, mas às vezes é
usado como uma ferramenta de desenvolvimento útil (mais ou menos como uma interface SQL
para os segmentos d
e memória compartilhados)



M
y
I
S
AM:

Este tipo de tabela usa um arquivo simples para armazenar os dados e arquivos
auxiliares para os índices e metadados.
Como não existe provisão para manter os dados por
perto após serem

atualizados, o MyISAM não suporta as operações transacionais.

É o tipo
de tabela suportado mais
antigo
.


Para criar uma tabela com um tipo de tabela específico, é possível usar a pa
lavra chave
ENGINE

Por exemplo:


c
r
e
a
t
e

table

f
oo

( b
a
r

I
NT

)

EN
G
I
NE

=

I
nno
D
B
;


Observe que atualmente somente os mecanismos
I
nno
D
B

e

B
D
B

são
à prova de transação
.

Além
disso, se um mecanismo não for reconhecido pela instrução criar tabela ou não for aproveitável, o
sistema retrocederá às tabelas MyISAM automaticamente e
,

portanto, o suporte
à

restrição de
chave externa
e a reversão da tra
nsação podem ser perdidos silenciosamente caso haja descuido.



Considerações Finais

Este artigo não é um manual de referência para o gerenciamento ou administração de banco de
dados. Contudo, espera
-
se que ele forneça informações suficientes para
que o

a
dministrador de
sistemas
possa
instalar a base do software
em

outros programas sem
se deparar com diversos
problemas comuns.










Para mais informações, visite:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m





Sobre o Autor

Ch
r
is T
r
a
v
e
rs é o proprietário da

Met
a
t
ron
Tec
hnol
o
g
y

Consult
i
n
g
, uma empresa que se
dedica a ajudar os clientes a usar os programas de código aberto em ambientes mistos, além
de outras maneiras.

Ele tem mais de oito anos de experiência com o MySQL, como
administ
rador de banco de dados e programador.




Direitos Autorais

As informações contidas neste documento, incluind
o URL e outros sites de referência da internet

estão
sujeitas
a mudança

sem aviso prévio e são
têm

propósito somente informa
tivo.

Todo o risco
relacionado ao uso

ou os resultados obtidos
com o

uso deste documento permanecem com o usuário
e a Microsoft Corporation
não oferece quaisquer garantias, expressas ou implícitas.

Salvo indicação
em contrário, os exemplos de empresas, organizaç
ões, produtos, nomes de domínio, endereços de
email, logotipos, pessoas, lugares e eventos aqui mencionados

são
fictícios.

Ne
nhuma associação
com qualquer empresa, organização, produto, nome de domínio, endereço de email, logotipo,
pessoa, lugar ou evento
real é intencional ou deve ser deduzida como tal.
O cumprimento de todas
as leis pertinentes de direitos autorais é de responsabilidade do usuário.

Se
m

restringir

os direitos
autorais da marca, nenhuma parte deste documento poderá ser reproduzida, armazena
da, ou
introduzida num sistema de buscas, ou transmitida de qualquer forma (eletrônica, mecânica, através
de fotocópias, ou outra), com qualquer propósito, e sem o consentimento expresso e por escrito


da Mic
r
osoft

Co
r
por
a
t
i
on.


© 2007 Microsoft Corporatio
n.

Esta obra
é
licenciada pelo

M
i
c
r
o
so
f
t

P
er
m
i
s
si
v
e L
i
ce
n
s
e
.

A

M
i
c
r
os
o
f
t

Pe
r
m
i
s
s
i
v
e L
i
c
en
se

é

disponível aqui.


A Microsoft pode possuir patentes, aplica
ções de patentes, marcas registradas, copyright ou outros
direitos de propriedade intelectual assegurando os assuntos abordados neste documento.

Exceto
quando expressamente declarado, através de acordo por escrito da Microsoft, a posse deste
documento não
dá direito ao uso das patentes, marcas registradas, copyright ou outra propriedade
intelectual.


Mi
c
roso
f
t,
W
indows,
W
i
ndows
X
P
,
W
indows
S
e
rv
e
r e
W
indows Vis
t
a são marcas registradas ou
comerciais da Microsoft Corporation nos Estados Unidos e/ou outros paí
ses.


Todas as marcas registradas são de propriedade de seus respectivos donos.





















Para mais informações
,

visite
:

h
t
t
p
:
/
/
po
r
t
2
5
.te
c
hn
e
t
.
c
o
m